O PASSADO BATE A PORTA

Ageu 1:7 - “Assim diz o Senhor dos Exércitos: Considerai o vosso passado”.


Texto base: Gn. 37 à 50 


RESUMO HISTÓRICO:



1) José era um “idealista prático”, que no inicio de sua vida teve sonhos que o animaram e guiaram pelo resto de sua existência.

2) Deus usou a José como instrumento para levar a cabo o plano de transferir seu povo para o Egito. Em toda vida de José destaca-se a providencia divina.


A Palavra PROVIDENCIA deriva do latim - providere: - videre significa “ver” e pro - “antes”. – De modo que quer dizer “vem com antecedência” ou “prever”.

3) José vendido por seu irmãos aos 17 anos de idade ( Gn. 37)

Motivos que levavam os irmãos de José Odia-lo:
a) José comunicou a seu pai o mal que se propalava a respeito de seus irmãos (Cap. 38).

b) Jacó amava-o mais do que a seus outros filhos, pois José nasceu na velhice de Jacó e era o primogênito de sua esposa predileta Raquel (benjamim e josé).

c) Ingenuamente José contou os sonhos que profetizavam que o restante de sua familia se inclinaria diante dele da mesma forma que as pessoas prestavam homenagem aos reis naquele tempo. Em geral, não convém contar tais revelações até que se veja de que forma Deus as executará ou até que Deus mostre que devem ser contadas.

4) José na casa de Potifar: Gn. 39:1-20 - Assim José foi colocado onde se lhe ofereciam as melhores oportunidades de conhecer os costumes dos egípicios, de ser iniciado na arte de governar e, sobretudo, de ser introduzido na presença de Faraó. – Quatro vezes se diz no cap. 39O SENHOR ESTAVA COM JOSÉ”. – O sentido da presença e proteção do Deus de seu pai penetrava em sua alma e a tranquilizava, e o guardava em perfeita paz.

5) A demora é, com frequencia, parte da disciplina divina. Por isso Deus demorou também a libertação de José para proporcionar-lhe um cumprimento maior dos sonhos que lhe dera muitos anos antes.

6) José chega ao posto de primeiro-ministro - Gn. 41 - Ao completar trinta anos de idade e depois de treze anos de disciplina e preparação, Deus permitiu que José chegasse ao lugar onde podia honrá-lo.

OBSERVAÇÃO GERAL:
As duras realidades da Vida eram oportunidades aproveitadas por JOSÉ para ser bênção para as pessoas onde ele estivesse. Eram também oportunidades de preparo para a missão que ele teria que cumprir. Ele viveu no espírito de Jesus que transformou a Cruz, um instrumento de vergonha e dor, num instrumento de Salvação para a humanidade.


SINTOMAS DE UM HISTÓRICO DE VIDA NÃO TRATADO:

Fazia cerca de 22 anos, desde que tinha visto os irmãos pela ultima vez.

a) Aborto emocionalGn. 41: 51 - “Ao primeiro, José deu o nome de Manassés, dizendo: “Deus me fez esquecer todo o meu sofrimento e toda a casa de meu pai”.

13 anos de servidão e aprisionamento de José eram agora coisas do passado, e tivera inicio uma nova vida,

b) AgressividadeGn. 42:7 - “José reconheceu os seus irmãos logo que os viu, mas agiu como se não os conhecesse, e lhes falou asperamente: “De onde vocês vêm?”.

c) Aprisionamento ao passadoGn. 42: 9 - “Lembrou-se então dos sonhos que tivera a respeito deles e lhes disse: “Vocês são espiões! Vieram para ver onde a nossa terra está desprotegida”.

d) Desejo de vingançaGn. 42:14-15 - “José tornou a afirmar: “É como lhes falei: Vocês são espiões! Vocês serão postos à prova. Juro pela vida do faraó que vocês não sairão daqui, enquanto o seu irmão caçula não vier para cá”.

e) DesconfiançaGn. 42:15; 19, 20 - “Vocês serão postos à prova. Juro pela vida do faraó que vocês não sairão daqui, enquanto o seu irmão caçula não vier para cá. Se vocês são homens honestos, deixem um dos seus irmãos aqui na prisão, enquanto os demais voltam, levando trigo para matar a fome das suas famílias. Tragam-me, porém, o seu irmão caçula, para que se comprovem as suas palavras e vocês não tenham que morrer”.

Adam Clarke - TEUS PECADOS AINDA NÃO TE ACHARAM? Ora a Deus para que Ele retire o véu de cima do teu coração, conferindo-te profundo senso de culpa, que te force a fugir em busca de refugio, da esperança que te é proposta no Evangelho de Cristo.

PROCESSO DE CURA:

“Todo o processo verdadeiro de cura nasce em Deus, e não no homem!”.

Frequentemente Deus usa a confrontação para desencadear o processo de cura!

José e seus irmãosGn. 42: 2,3 - “Disse ainda: "Ouvi dizer que há trigo no Egito”. Desçam até lá e comprem trigo para nós, para que possamos continuar vivos e não morramos de fome”. Assim dez dos irmãos de José desceram ao Egito para comprar trigo”.

Sê Senhor da Tua Vontade e Escravo da Tua Consciência” - Aristoteles

1) Devemos tocar em nossa dor:

JacóGn. 42:4 - “Jacó não deixou que Benjamim, irmão de José, fosse com eles, temendo que algum mal lhe acontecesse”.

Adão e Eva – Gn. 3:8-10 - “Ouvindo o homem e sua mulher os passos do SENHOR Deus que andava pelo jardim quando soprava a brisa do dia, esconderam-se da presença do SENHOR Deus entre as árvores do jardim. Mas o SENHOR Deus chamou o homem, perguntando: "Onde está você?” E ele respondeu: "Ouvi teus passos no jardim e fiquei com medo, porque estava nu; por isso me escondi”.

JoséGn. 45: 1-4 - “A essa altura, José já não podia mais conter-se diante de todos os que ali estavam, e gritou: "Façam sair a todos!” Assim, ninguém mais estava presente quando José se revelou a seus irmãos. E ele se pôs a chorar tão alto que os egípcios o ouviram, e a notícia chegou ao palácio do faraó. Então disse José a seus irmãos: "Eu sou José! Meu pai ainda está vivo?”. Mas os seus irmãos ficaram tão pasmados diante dele que não conseguiam responder-lhe. "Cheguem mais perto", disse José a seus irmãos. Quando eles se aproximaram, disse-lhes: "Eu sou José, seu irmão, aquele que vocês venderam ao Egito!”.

2) Devemos nos dar a conhecer

Gn. 45: 1,2 - “A essa altura, José já não podia mais conter-se diante de todos os que ali estavam, e gritou: "Façam sair a todos!" Assim, ninguém mais estava presente quando José se revelou a seus irmãos. E ele se pôs a chorar tão alto que os egípcios o ouviram, e a notícia chegou ao palácio do faraó.

Tg. 5:16 - “Portanto, confessem os seus pecados uns aos outros e orem uns pelos outros para serem curados. A oração de um justo é poderosa e eficaz.

3) Devemos Perdoar

Gn. 45: 14,15 - “Então ele se lançou chorando sobre o seu irmão Benjamim e o abraçou, e Benjamim também o abraçou, chorando”. Em seguida beijou todos os seus irmãos e chorou com eles. E só depois os seus irmãos conseguiram conversar com ele.

Mt. 6:14 - 15 - Pois se perdoarem as ofensas uns dos outros, o Pai celestial também lhes perdoará. - Mas se não perdoarem uns aos outros, o Pai celestial não lhes perdoará as ofensas.

Mt. 5:23 - 24 - Portanto, se você estiver apresentando sua oferta diante do altar e ali se lembrar de que seu irmão tem algo contra você, - deixe sua oferta ali, diante do altar, e vá primeiro reconciliar-se com seu irmão; depois volte e apresente sua oferta.

Errar é Humano, mas Também é Humano Perdoar. Pedoar é Proprio de Almas Generosas”. – Platão.

POSTAGEM MAIS ACESSADAS:

O OBREIRO E A ÉTICA NO PULPITO

O TABERNÁCULO E SUAS MEDIDAS:

EXISTEM 4 TIPOS DE TEMPERAMENTOS! VOCÊ CONHECE SEU TEMPERAMENTO?

PASSOS DA FÉ - Marcos 11:22 - 24

O CRENTE E O USO DA GRAVATA E O PALETÓ!

AGEU - O PROFETA DA CONSTRUÇÃO DO TEMPLO

ETIQUETA E AS BOAS MANEIRAS NO CULTO

ÉTICA DO OBREIRO E O RELACIONAMENTO ENTRE SEUS COLEGAS

ESTATUTO DO CONSELHO DE PASTORES E LÍDERES EVANGÉLICOS DE VARGEM GRANDE PAULISTA - COPLEV