O PROFETA AMÓS E A SUA MENSAGEM

INTRODUÇÃO:

Amós viveu durante os Reinados de Uzias, rei de Judá (779-740 AC.) e de Jeroboão II, Rei de Samaria (783-743 AC.). Uzias e Jeroboão II reinaram paralelamente por trinta e seis anos (779-743 A C.). 

Durante parte desse tempo o culto a Baal fora adotado, e muitas práticas abomináveis da idolatria ainda predominavam. Deus enviara Elias, depois Eliseu, mas sem nenhum efeito sobre o povo que, endurecido pela idolatria e perversidade, descambava veloz para a ruína. Foi, então, que Deus levantou Amós, num último esforço de frear a nação.

Esta profecia foi proferida uns 30 anos antes da queda de Israel.


A ÉPOCA DE AMÓS

Para entender as palavras do profeta, vamos conhecer o povo que ele contemplava e os aspectos marcantes:
Sociedade - A prosperidade estava presente na sociedade; mas as injustiças, também. Os ricos tinham suas casas de luxo (Am. 3:15); as mulheres esbanjavam roupas finíssimas, perfumes caríssimos, bolsas de fina confecção e muito dinheiro (Am. 4:1). 

Todavia o pobre estava sendo “CONDENADO POR CAUSA DE UM PAR DE SANDÁLIAS” (Am. 2:6). A rápida elevação do nível de vida entre os ricos aumentou as diferenças entre classes sociais. 
Prevaleciam os males sociais, corrupção moral, o luxo pecaminoso e a opressão dos pobres, enquanto os ricos acumulavam maiores riquezas por meio da violência. Algumas marcas da sociedade na qual Amós trabalhava.

Religião - O povo freqüentava os cultos constantemente (Am. 5:4-5); praticando sacrifícios e dízimos (Am. 4:4-5). Mas os atos eram exteriores, só lábio e não coração (Mt. 15:7-8 - HIPÓCRITAS! BEM PROFETIZOU ISAIAS A VOSSO RESPEITO, DIZENDO: ESTE POVO HONRA-ME COM OS LÁBIOS, MAS O SEU CORAÇÃO ESTÁ LONGE DE MIM.). 

Tudo estava sendo feito sem análise de consciência, sem contrição, sem arrependimento (Sl. 51:17 - SACRIFÍCIOS AGRADÁVEIS A DEUS SÃO O ESPÍRITO QUEBRANTADO; CORAÇÃO COMPUNGIDO E CONTRITO, NÃO O DESPREZARÁS, Ó DEUS.). 
Muitos holocaustos e nenhuma misericórdia, muitos sacrifícios e nenhuma obediência (I Sm. 15:22-23), Oferta a Deus e falta de comunhão com o próximo (Mt. 5:23-24 - SE, POIS, AO TRAZERES AO ALTAR A TUA OFERTA, ALI TE LEMBRARES DE QUE TEU IRMÃO TEM ALGUMA COISA CONTRA TI, DEIXA PERANTE O ALTAR A TUA OFERTA, VAI PRIMEIRO RECONCILIAR-TE COM TEU IRMÃO; E, ENTÃO, VOLTANDO, FAZE A TUA OFERTA.). 
Inutilmente, os homens procuravam agradar a Deus com promessas, ofertas e sacrifícios, porém, tudo estava sendo rejeitado por Deus, devido à falta de Santidade do povo (Am. 5:21-23).

Política - Uzias e Jeroboão eram os reis, nos tempos em Amós profetizava. Època de grande prosperidade e conquistas territoriais. Havia dinheiro em abundancia e os exércitos eram vitoriosos.
Entretanto a riqueza que entrava em SAMARIA não era igualmente distribuída entre o povo. Ficam na mão dos Príncipes negociantes que gastavam em prol de melhoria de seus padrões de vida.

A liderança nacional não estava resolvendo os verdadeiros problemas. As praticas comerciais eram astuciosas e desonestas. (Am. 6:1-6).

A Lição desta primeira divisão é que, para melhor aplicarmos o Evangelho á nossa época, PRECISAMOS CONHECER OS PROBLEMAS E OS DESAFIOS QUE NOS CERCAM. Agora dois extremos precisam ser evitados.
E achar que para conhecermos melhor temos que nos misturar com certas pessoas, tocar em determinadas coisas, ou irmos a alguns lugares. Jesus comia com publicanos e pecadores (Lc. 15:1-2 - APROXIMAVAM-SE DE JESUS TODOS OS PUBLICANOS E PECADORES PARA OUVIR. E MURMURAVAM OS FARISEUS E OS ESCRIBAS, DIZENDO; ESTE RECEBE PECADORES E COME COM ELES).

Mas Ele apenas influenciava e nunca era influenciado. Essa era a diferença.

É modificar o Evangelho no momento de aplica-lo ao nosso contexto.

QUEM FOI AMÓS?
1) Amós, o homem - Amós – Hebraico - “Boieiro” – Significa guardador de gado. Natural cidade de Tecoa, 16 kl. sul Jerusalém, pertencente a Judá, Região árida do sertão que se estende até o Mar Morto. Trabalhava com animais, não era rico, completava seu sustento colhendo Sicômoros (tipo de figo) veja (Am.7:14).

2) Amós, o profeta - (Am. 7:14-l5RESPONDEU AMÓS E DISSE A AMAZIAS: EU NÃO SOU PROFETA, NEM DISCIPULO DE PROFETA, MAS BOIEIRO E COLHEDOR DE SICÔMOROS. MAS O SENHOR ME TIROU DE APÓS O GADO E O SENHOR ME DISSE: VAI E PROFETIZA AO MEU POVO DE ISRAEL).
Isso quer dizer que até se chamado por Deus não tinha nenhuma preparação intelectual para ser profeta. Nos dias de Elias e Eliseu, havia escola de profetas (II Rs. 2:3-18). Mas também existiam profetas profissionais que vendiam seus serviços, dizendo apenas o que os governantes desejavam ouvir ( I Rs. 22:5-28 - Rei Josafá de Judá e o Rei Acabe de Israel, fazem uma aliança contra a Síria.
Josafá pede para Acabe consultar os profetas (profissionais) e Josafá não aceita e o mesmo consulta a Profeta MICAIAS (I Rs. 22:20-23). Amós era um profeta autêntico. Amós estava num duro dialogo com o sacerdote Amazias (Am. 7:12-13).

A MENSAGEM DE AMÓS

A mensagem principal de Amós, ele denunciou corajosamente os males que destruíam vida social, econômica e política de Israel. A retidão não podia ser substituída pelos ritos religiosos, aquela nação não poderia escapar dos juízos de um Deus reto.

Sete discursos de juízo contra oito nações.
Observe que antes de cada profecia há a expressão “ ... por três transgressões e por quatro...”


Am. 1:3 - Por três transgressões de Damasco e por quatro, não sustarei o castigo, porque trilharam a Gileade com trilhos de ferro.

Am. 1:6 - Por três transgressões de Gaza e por quatro, não sustarei o castigo, porque levaram em cativeiro todo o povo, para entregarem a Edom.

Am. 1:9 - Por três transgressões de Tiro e por quatro, não sustarei o castigo, porque entregaram todos os cativos a Edom e não lembraram da aliança de irmãos.

Am. 1:11 - Por três transgressões de Edom e por quatro, não sustarei o castigo porque perseguiu o seu irmão à espada e baniu toda a misericórdia; e a sua ira não cessou de despedaçar, e reteve a sua indignação para sempre.

Am. 1:13 - Por três transgressões dos filhos de Amom e por quatro, não sustarei o castigo, porque rasgaram o ventre às grávidas de Gileade, para dilatarem os seus próprios limites.

Am. 2:1 - Por três transgressões de Moabe e por quatro, não sustarei o castigo, porque queimou os ossos do rei de Edom, até os reduzir a cal.

Am. 2:4 - Por três transgressões de Judá e por quatro, não sustarei o castigo, porque rejeitaram a lei do Senhor e não guardaram os seus estatutos; antes as suas próprias mentiras os enganaram e após elas andaram seus pais.

Am. 2:6 - Por três transgressões de Israel e por quatro não sustarei o castigo, porque os juizes vendem o justo por dinheiro e condenam o necessitado por causa de um par de sandálias.


No livro de Êxodo 20:5 - NÃO AS ADORARÁS, NEM LHES DARÁS CULTO; PORQUE EU SOU O SENHOR, TEU DEUS, DEUS ZELOSO, QUE VISITO A INIQUIDADE DOS PAIS NOS FILHOS ATÉ A TERCEIRA E QUARTA GERAÇÃO DAQUELES QUE ME ABORRECEM.

A quarta transgressão é especificada por ser aquela que”enche a medida” (gota d’água). No caso das nações vizinhas é ato de crueldade desumana, que ultrapassa todo o limite.

No caso de Judá e Israel (povo de Deus), a transgressão é agravada pelo fato de terem recebido a revelação de Deus pela Palavra e pelos atos redentores do Senhor durante sua historia. Literalmente transgressão é rebelião.

POSTAGEM MAIS ACESSADAS:

O OBREIRO E A ÉTICA NO PULPITO

O TABERNÁCULO E SUAS MEDIDAS:

EXISTEM 4 TIPOS DE TEMPERAMENTOS! VOCÊ CONHECE SEU TEMPERAMENTO?

PASSOS DA FÉ - Marcos 11:22 - 24

O CRENTE E O USO DA GRAVATA E O PALETÓ!

AGEU - O PROFETA DA CONSTRUÇÃO DO TEMPLO

ETIQUETA E AS BOAS MANEIRAS NO CULTO

ÉTICA DO OBREIRO E O RELACIONAMENTO ENTRE SEUS COLEGAS

ESTATUTO DO CONSELHO DE PASTORES E LÍDERES EVANGÉLICOS DE VARGEM GRANDE PAULISTA - COPLEV