A COMUNICAÇÃO E A FAMÍLIA, COMO ESTÁ?

www.prnatanaelsp.com.br
Ef. 4:25 – PORTANTO, CADA UM DE VOCÊS DEVE ABANDONAR A MENTIRA E FALAR A VERDADE AO SEU PROXIMO, POIS TODOS SOMOS MEMBROS DE UM MESMO CORPO.

Ef. 5:2 - E VIVAM EM AMOR, COMO TAMBÉM CRISTO NOS AMOU E SE ENTREGOU POR NÓS COMO OFERTA E SACRIFICIO DE AROMA AGRADÁVEL A DEUS.

INTRODUÇÃO

Vivemos na era da comunicação: rádio, televisão, telefone, Internet, etc. É lamentável que toda essa tecnologia não é capaz de reduzir as constantes reclamações quanto a comunicação interpessoal.

Na vida, a correria de cada dia, o cansaço, a televisão, roubam a possibilidade de comunicação tão necessária ao relacionamento familiar. Infelizmente as pessoas vão se tornando estranhas, mesmo residindo sob um mesmo teto.

FATORES QUE PREJUDICAM A COMUNICAÇÃO NO LAR

Há fatores básicos pelos quais muitos de nós não conseguimos transmitir ao outro o que estão pensando. Esses fatores prejudicam sensivelmente a comunicação familiar. Vejamos:

a) Incapacidade de comunicação

Muitas pessoas não têm a capacidade de conversar com as outras. Nunca aprenderam a compartilhar francamente com a outra pessoa, encontram dificuldade em achar as palavras certas. Preferem ficar caladas, fecham-se um para o outro.

b) Medo de se expor

Outros têm medo de se expor o que sentem ou pensam. Não querem correr o risco de serem rejeitadas ou magoadas se alguém discordar delas. Esta é uma capa usada para proteção.

Às vezes, tomam a seguinte atitude: “FALAR NÃO VAI RESOLVER NADA, ENTÃO, POR QUE FALAR?“

c) Complexo de inferioridade

Esse problema interfere na comunicação. A pessoa pensa que não tem nada a oferecer. Tem uma alto-imagem muito fraca e como resultado, evita fazer comentários ou expressar sentimentos pessoais.

A COMUNICAÇÃO É ALTERNATIVA CERTA PARA OS DIVERSOS MOMENTOS DA VIDA

O texto de Juízes 13 nos conta a historia de um casal que lutava com as dificuldades da vida numa época de extrema pobreza e servidão sob o jugo dos filisteus, mas mantinha o direito de sonhar com a abençoada vida em família por meio do casamento e dos filhos.

No dia do casamento, os Noivos geralmente prometem amor em todas as circunstâncias e momentos, mas facilmente esse se torna um ponto fraco na maioria dos casamentos.

Muitas vezes, as mulheres substituem o diálogo franco por lágrimas e histeria (psiconeurose que se pode manifestar por reações exteriores de agitação; ou índole desequilibrada), enquanto os homens preferem ficar amuados (emburrados), calados a abrir o coração para o tratamento dos eventuais problemas que aparecem em todas as famílias.

A Habilidade de compartilhar nossos momentos e lidar de forma madura com os momentos difíceis fará enorme diferença tanto na vida do casal como na saúde emocional e espiritual dos filhos.

REFLEXÃO:

Por que não conseguimos nos comunicar em algumas circunstâncias tão importantes da vida?

A COMUNICAÇÃO REQUER O ENVOLVIMENTO DE TODOS OS COMPONENTES DO GRUPO.

Juízes 13:3, 8-9, 13-19 - Manoá é um marido que valoriza as questões e as experiências de sua esposa (v. 6, 8 e 11).

Ela, por sua vez, além de sensível ao chamamento de Deus, é também pronta a compartilha sua experiência com o marido (v. 6-7 e 10-11).

Todas as coisas serão muito melhores quando nossa comunicação familiar acontece na presença de Deus e com Sua bendita participação.

A verdadeira comunicação só poderá acontecer quando os dois (ou mais) desejam ouvir, falar, entender, opinar e abrir o coração.

A Maturidade familiar é alcançada quando os filhos tem confiança de que podem abrir o coração perante os seus pais, certos de que não serão ridicularizados, desprezados, julgados ou recriminados.

Será que em nossa vida diária como família estamos incluindo todos os membros da família – inclusive as crianças?

COMO DERRUBAR AS BARREIRAS DA COMUNICAÇÃO

Há alguns critérios que se praticados podem melhorar a comunicação do casal e da família.

a) Faça de uma melhor comunicação a prioridade da sua família

A comunicação precária causa problema familiar. O casal deve assumir um comprometimento em melhorar o relacionamento familiar:

a ) Reservar um tempo diariamente para sentar-se lado a lado, e conversar sem nenhuma distração externa;

b ) Procurar melhorar sua comunicação;

c ) Avalie alguns de seus problemas mais comuns na comunicação e planeje uma estratégia para atacá-los positivamente.

b) Procure melhorar sua habilidade de ouvir

O apóstolo Tiago recomenda que devemos ser “...PRONTOS PARA OUVIR, TARDIOS PARA FALAR... “, Tg 1:19.

Muitas vezes ouvimos apenas metades. Tentamos planejar nossa resposta antes de nosso companheiro terminar de falar. Pensamos que já sabemos o que será dito.

Ouvimos apenas os fatos sendo compartilhados e não os sentimentos que os acompanham. Pelo fato de nós não ouvirmos com atenção, nosso cônjuge sente-se censurado, ignorado ou não amado. Ouvir com atenção exige esforço e treinamento.

Pv 18:13 – QUEM RESPONDE ANTES DE OUVIR COMETE INSENSATEZ E PASSA VERGONHA.

c) Fale a verdade com amor

O apóstolo Paulo diz: Ef. 4:15, 29-32 – ANTES, FALANDO A VERDADE COM AMOR, CRESÇAMOS EM TUDO NAQUELE QUE É CABEÇA, CRISTO. – (29) NENHUMA PALAVRA TORPE SAIA DA BOCA DE VOCÊS, MAS APENAS A QUE FOI ÚTIL PARA EDIFICAR OS OUTROS, CONFORME A NECESSIDADE, PARA QUE CONCEDA GRAÇA AOS QUE A OUVEM. – (30) NÃO ENTRISTEÇAM O ESPÍRITO SANDE DE DEUS, COM O QUAL VOCÊS FORAM SELADOS PARA O DIA DA REDENÇÃO. – (31) LIVREM-SE DE TODA AMARGURA, INDIGINAÇÃO E IRA, GRITARIA E CALUNIA, BEM COMO DE TODA MALDADE. – (32) SEJAM BONDOSOS E COMPASSIVOS UNS PARA COM OS OUTROS, PERDOANDO-SE MUTUALMENTE, ASSIM COMO DEUS OS PERDOOU EM CRISTO.

Amor é um dos principais ingredientes da comunicação. È preciso se colocar a cada gesto, cada palavra, cada atitude, comunicando o verdadeiro amor.

Muitas expressões bíblicas advertem quanto ao amor em todos os nossos relacionamentos. I Co. 13:4-6; I Jo. 4:21; Pv. 15:1

PRINCÍPIOS PARA UMA BOA COMUNICAÇÃO

Queremos sugerir alguns princípios que julgamos importantes para um bom relacionamento familiar.

a) Comunicação aberta

No lar todos precisam sentir-se à vontade. Cada um deve ter espaço para compartilhar seus problemas, resolver suas dúvidas, falar de suas necessidades, comemorarem suas vitórias, etc.

Em uma conversa aberta, sem barreiras, sem preconceitos. Uma comunicação aberta permite a concentração de esforços na busca de soluções para os problemas da família.

b) Comunicação respeitosa

Não existem pessoas iguais. Podem ser gêmeos, parecidos, semelhantes, mas não iguais. Isto significa que cada um tem personalidade distinta.

E cada um precisa ser respeitado. É preciso saber respeitar as diferenças evitando agressões verbais e imposições autoritárias que ferem a individualidade de cada um. Ef. 4:29

c) Comunicação Mútua

Na família cada um deve se interessar pelo problema do outro, dispondo-se a ouvir, a compartilhar, sabendo concordar e discordar, visando sempre o bem estar de toda família.

A comunicação em família se faz em ambiente de mútua confiança. Sem confiança o lar correrá sérios riscos. Filhos criados por Pais que não confiam neles crescerão inseguros, esposas que vivem desconfiadas, tornar-se-ão neuróticas, maridos ciumentos denunciam a sua insegurança.

CONCLUSÃO

Certamente tudo o que foi dito reveste-se de diretrizes para as famílias cristãs em sua vida de amor e adoração.

Todo o desejo deve ser melhorar a comunicação na família e levá-la a um nível mais profundo.

POSTAGEM MAIS ACESSADAS:

O OBREIRO E A ÉTICA NO PULPITO

O TABERNÁCULO E SUAS MEDIDAS:

EXISTEM 4 TIPOS DE TEMPERAMENTOS! VOCÊ CONHECE SEU TEMPERAMENTO?

AGEU - O PROFETA DA CONSTRUÇÃO DO TEMPLO

PASSOS DA FÉ - Marcos 11:22 - 24