LIDERES CONQUISTANDO SONHOS

www.prnatanaelsp.com.br
Gênesis 37:5-8 – “E sonhou José um sonho...”.

AJUDANDO OS DISCÍPULOS

Cada pessoa que Deus permitiu que faça parte da equipe ministerial, necessita de palavras de estímulo e de motivação. Você sendo líder, deve saber ajuda-la a manter seus sonhos despertos.

Deve saber ensinar a alimentar-se diariamente, e que não percam o objetivo do que o Senhor deseja que realizem. Por esse motivo deve investir muito tempo neles, ajudando a superarem seus conflitos emocionais.

Muitas pessoas têm sonhos que nunca se concretizam porque são abandonados antes do tempo; permitem falhas em seu caráter e sucumbem em meios as provas. O que Jose viveu em sua vida pessoa serve como experiências para que ajudemos nossos discípulos a superar-se, a seguir em frente em meio as suas lutas a fim de que possam concretizar seus sonhos.

POUCOS ENTENDEM UM SONHADOR

O Senhor deu a José um sonho no qual revelava o curso que tomaria a sua vida e os grandes desafios que tinha para ele.  Quando José compartilhou o sonho com seus irmãos, levaram-no mal, pois era o mais moço da família e por ser preferido do pai, pensavam que usaria esse privilégio para reinar sobre eles. (Gn.37:5-7 - CERTA VEZ, JOSÉ TEVE UM SONHO E, QUANDO O CONTOU A SEUS IRMÃOS, ELES PASSARAM A ODIÁ-LO AINDA MAIS. - OUÇAM O SONHO QUE TIVE, DISSE-LHES. - ESTÁVAMOS AMARRANDO OS FEIXES DE TRIGO NO CAMPO, QUANDO O MEU FEIXE SE LEVANTOU E FICOU EM PÉ, E OS SEUS FEIXES SE AJUNTARAM AO REDOR DO MEU E SE CURVARAM DIANTE DELE).

E seus irmãos manifestaram tal desgosto diante de seu pai, que este o repreendeu para que não tivesse esse tipo de sonhos, pois humanamente estes eram sonhos impossíveis.

ENFRENTANDO A OPOSIÇÃO

Enquanto Deus mostrava o futuro de bênção para José, o inferno estava tão preocupado, que moveu rapidamente seus melhores soldados, para que impedissem que José permanecesse com vida.

A ordem era impedir, por todos os meios, que os sonhos de Deus se cumprissem. Seguramente foi o inimigo que plantou maus pensamentos na mente dos irmãos de José (Gn.37:18,19 - MAS ELES O VIRAM DE LONGE E, ANTES QUE CHEGASSE, PLANEJARAM MATÁ-LO.
LÁ VEM AQUELE SONHADOR! DIZIAM UNS AOS OUTROS).


Por essa causa, José foi lançado em uma cisterna vazia. Naquele momento ele experimentou o abandono. Em seguida foi vendido, por seus próprios irmãos, como escravo.

ENFRENTANDO A DEPRESSÃO

Devemos entender que o propósito do inimigo na adversidade é desanimar-nos para que percamos a esperança e sepultemos nossos sonhos. 

Essa cisterna deve representar a humilhação, a depressão com a solidão que as vezes o líder tem que enfrentar (Gn. 37:24 - AGARRARAM-NO E O JOGARAM NO POÇO, QUE ESTAVA VAZIO E SEM ÁGUA).  Embora José saísse dali, não foi para a liberdade, mas para a escravidão, porque o venderam como escravo aos ismaelitas (Gn.37:28 - QUANDO OS MERCADORES ISMAELITAS DE MIDIÃ SE APROXIMARAM, SEUS IRMÃOS TIRARAM JOSÉ DO POÇO E O VENDERAM POR VINTE PEÇAS DE PRATA AOS ISMAELITAS, QUE O LEVARAM PARA O EGITO).

José teve que atravessar momentos muito difíceis, causados, em parte, pelas pessoas que ele mais amava.  Mas não permitiu que a adversidade destruísse seu sonho. José, depois de ser rejeitado por parte da família, teve que aprender a depender só e plenamente de Deus.  Isto fez com que sua vida de oração crescesse, e o ajudou a ver mais claramente o propósito de Deus em meio a adversidade.

Essas situações fortaleceram o caráter de uma pessoa para conquistar seu sonho.  Se sobrepujarmos qualquer adversidade e depositarmos toda a nossa confiança em Deus, Ele nos dará a vitória e, em Seu tempo, nossos sonhos se realizarão.

ENFRENTANDO OBSTÁCULOS

Por trás deste mundo visível está a esfera do invisível, e há apenas um véu que separa um do outro.  Embora tivesse que enfrentar tentação, fosse difamado e por esta causa levado ao cárcere, mesmo em meio a adversidade, José nunca deixou de alimentar o sonho.  Ele tinha a plena certeza de que Deus, em Sua agenda, havia preestabelecido o tempo para este se cumprisse. Nós devemos ter a mesma atitude.  Embora a situações pareçam adversas, não se pode desfalecer na fé, até obter a vitória.

É fundamental que, dentro da liderança, aprendamos que quem é fiel no pouco, também o é no muito.  O pouco na vida de José era a integridade.  Deus nos confia Sua obra quando prova nosso caráter, nossa integridade.  Todos temos que enfrentar problemas, lutas e dificuldades.  O importante é passar na prova.  Depois que José passou pela prova, o pouco que tinha se tornou muito.

QUAIS FORAM OS OBSTÁCULOS QUE JOSÉ TEVE QUE ENFRENTAR EM SUA VIAGEM A BÊNÇÃO?

A INVEJA Pv. 27:4 SALOMÃO DISSE: CRUEL É O FUROR, E IMPETUOSA A IRA; MAS QUEM PODERÁ RESISTIR A INVEJA? – A inveja é como gigante que se levanta para destruir e matar os sonhos, e foi essa própria inveja que levou os irmãos de José a maquinar sua destruição.

O propósito da inveja é fazer com que os líderes cheguem a um conformismo, porque se continuarem crescendo, podem se tornar uma ameaça para outros ministérios.

A REJEIÇÃO – Toda a visão dada por Deus encontrará oposição.  Geralmente é observado em alguns líderes que resistem a mudança e dificilmente aceitam a inovação.

AS MUDANÇAS – Ele precisou de fé para enfrentar cada uma delas. Depois de passar pela rejeição vinda de seus próprios irmãos, José teve que enfrentar tantas mudanças que só a graça de Deus o pode sustentar.

O ter que se desprender de seu pai era algo difícil para ele; ver-se da noite para o dia como escravo em terra alheia, encarcerado atrás das grades, tantas mudanças, e tão duras, que a única coisa que podia mantê-lo com ânimo espiritual era a fé naquele sonho dado por Deus.  E José soube esperar com paciência.

A TENTAÇÃO Ec. 7:26 E EU ACHEI COISA MAIS AMARGA QUE A MORTE, A MULHER CUJO CORAÇÃO SÃO LAÇOS E REDES, E CUJAS MÃOS SÃO GRILHÕES; QUEM AGRADAR A DEUS ESCAPARÁ DELA; MAS O PECADOR VIRÁ A SER PRESO POR ELA.

O espirito de sedução rondava a vida de José para dobra-lo, mas ele se manteve firme porque em seu coração havia tomado uma decisão, a de não falhar diante de Deus e não ceder aos desejos enganosos da carne.

Foi desta forma que Ele conseguiu fugir daquela situação, ele preferiu a prisão física à prisão sentimental. Deus o protegeu em meio a sua adversidade, honrou-o e permitiu que sua mente se abrisse para compreender o que acontecia no mundo espiritual.  Era lhe muito fácil interpretar os sonhos, pois o ter suportado as provas, o encera de poder espiritual, e sua comunhão com Deus, era cada vez mais estreita. – Todas provas levaram a José a ter um caráter firme!

UM SONHO FEITO REALIDADE

Quantos anos se passaram até que se cumprisse o que Deus havia mostrado a José? O que pensou quando viu seus irmãos, que foram até o Egito em busca de mantimento e, sem conhecer sua identidade, prostraram-se diante dele, fazendo-lhe reverencia?  Possivelmente teve um momento de gratidão a Deus, reconhecendo que nenhum homem pode opor-se ao cumprimento dos sonhos dados por Ele.

DESEJEMOS TER OS SONHOS DE DEUS

José, desde muito jovem, entendeu que uma das maneiras que Deus tem para comunicar-se com cada um de Seus filhos é revelando-lhes o futuro.  Foi através das visões e de sonhos, que ele pode suportar todos os ventos contrários que se levantaram; por que sabia o que Deus revela vai se cumprir.

Diariamente, enquanto sua condição física era provada, seu espirito descansava nos sonhos dados por Deus.  Sem cair no desespero, nem permitir a dúvida, conseguiu manter-se firme na fé, sem duvidar de que um dia se cumpriria tudo o que Deus lhe prometera.


Que cada líder possa entender que Deus não faz acepção de pessoas, e compreenda que Ele quer levar cada um de Seus filhos a conquistar Seus sonhos, estou plenamente seguro que obterá o crescimento muito mais rápido do que imagina.

POSTAGEM MAIS ACESSADAS:

O OBREIRO E A ÉTICA NO PULPITO

O TABERNÁCULO E SUAS MEDIDAS:

EXISTEM 4 TIPOS DE TEMPERAMENTOS! VOCÊ CONHECE SEU TEMPERAMENTO?

PASSOS DA FÉ - Marcos 11:22 - 24

O CRENTE E O USO DA GRAVATA E O PALETÓ!

AGEU - O PROFETA DA CONSTRUÇÃO DO TEMPLO

ETIQUETA E AS BOAS MANEIRAS NO CULTO

ÉTICA DO OBREIRO E O RELACIONAMENTO ENTRE SEUS COLEGAS

ESTATUTO DO CONSELHO DE PASTORES E LÍDERES EVANGÉLICOS DE VARGEM GRANDE PAULISTA - COPLEV