Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2017

A ARMADURA DE DEUS – LIVRO EFÉSIOS

Imagem
INTRODUÇÃO - EFÉSIOS 6:10-18
Um grande desafio para um servo de Deus é estar armado e principalmente saber usar a sua armadura.
Talvez nós não saibamos tanto sobre a importância do armamento porque o nosso país não é um país de guerra, graças a Deus.
Em Mateus 24: Jesus disse que um dos sinais da sua volta seria ouvirmos falar de “GUERRAS E RUMORES DE GUERRAS” e isto está se cumprindo em nosso meio.
A pior guerra não é aquela que nós vemos ou ouvimos os seus rumores, mas aquela que não vemos porque é espiritual. Os nossos principais inimigos não são as pessoas que vemos, mas o diabo a quem não vemos e tem guerreado assiduamente vencendo este mundo, mas não pode vencer o povo de Deus.
“PORQUE A NOSSA LUTA NÃO É CONTRA O SANGUE E A CARNE, E SIM CONTRA OS PRINCIPADOS E POTESTADES, CONTRA OS DOMINADORES DESTE MUNDO TENEBROSO, CONTRA AS FORÇAS ESPIRITUAIS DO MAL, NAS REGIÕES CELESTES”. - Efésios 6:12
A VANGUARDA E A RETAGUARDA:
Na luta pode-se notar os guerreiros que ficam à frente (vanguarda…

AS 5 PRINCIPAIS OFERTAS E SACRIFÍCIOS DO LIVRO DE LEVÍTICO

Imagem
INTRODUÇÃO:
Levítico capitulo 1 ao 7- Sabemos que o Sumo-Sacerdote da Antiga Aliança, era uma figura, um tipo de Cristo o Grande Sacerdote instituído sobre a Casa de Deus. Assim como o Sumo-Sacerdote era o representante, o mediador entre Deus e os filhos de Israel, Jesus é o representante, o mediador da Nova Aliança em favor daqueles que hão de herdar a vida eterna! Porém há uma grande diferença entre o Sumo-Sacerdote no Antigo Testamento e Jesus. Enquanto que o Sumo-Sacerdote precisava primeiramente oferecer sacrifício pelos seus próprios pecados para depois oferecer sacrifícios pelos pecados do povo, Jesus não precisou de quaisquer sacrifícios por si mesmo, uma vez que não tinha pecados. Vamos descrever as ofertas do Tabernáculo e ver os simbolismos que estavam por detrás delas.
AS OFERTAS E OS SACRIFÍCIOS
O povo comparecia perante seus representantes – os sacerdotes, que eram os intermediários, os mediadores entre Deus e eles. Se o israelita levava a oferta, ao sacerdote cabia oferecê…

O JULGAMENTO DE JESUS CRISTO FOI O MAIOR ERRO JUDICIÁRIO DA HISTÓRIA

Imagem
Um dos casos mais emblemáticos e mais relevantes noticiado pela história foi, sem dúvida, o julgamento de Jesus Cristo, personagem universalmente conhecido. Porém, sua prisão, julgamento e condenação foram permeados de ilegalidades, nulidades e ofensas aos basilares princípios do Direito, verdadeiro assassinato pelo poder estatal.
A base jurídica do povo hebreu era o Torah e a Misnah. Os juízes aplicadores do direito compunham o Sinédrio. Na época, o Governador era Pôncio Pilatos, o que possuía o chamado ius gladii, ou seja, o poder da vida e da morte.
Jesus passou por dois julgamentos: um religioso, perante o Sinédrio, e outro político, diante de Pilatos. As acusações políticas eram: sedição, declarar-se rei e incitar o povo a não pagar impostos a César.
O Sinédrio não tinha o poder para decretar a pena capital. Por isso, Jesus foi acusado de ter instigado o povo à revolta (sedição), incitando-o a não pagar tributos a Cesar e de ter se proclamado rei (crimen laesae majestati).
A história…